O Poder dos Óleos Essenciais

Óleos essenciais são substâncias presentes nas plantas (em folhas, flores, sementes, raízes, lenha e cascas) responsáveis pelos odores que nelas encontramos e se formam por razões metabólicas ligadas à sua reprodução e proteção. Milhares de plantas possuem óleos essenciais, são plantas de cheiro forte e característico, como Eucalipto, Manjericão, Citronela, Canela, Cravo, Lavanda, Hortelã entre outras.

Os óleos essenciais são extraídos das plantas normalmente por arraste à vapor ou expressão. O rendimento dos óleos essenciais às vezes pode ser muito baixo, portanto os custos dos óleos variam muito em função do método de extração e da quantidade de óleo essencial extraída. Para se obter um litro de óleo essencial são necessárias centenas de quilos de plantas.

Os óleos essenciais são voláteis e não possuem a viscosidade de óleo, portanto não deslizam diretamente sobre a pele. São a forma de energia vegetal mais concentrada que existe e por serem altamente concentrados devem ser diluídos em óleos vegetais, como óleo de Semente de Uva, Amêndoas, Germe de Trigo ou outros.

aromaterapia-para-emagrecer

A aromaterapia é a terapia através dos óleos essenciais. É uma ferramenta poderosa, além de prazerosa, para a manutenção da saúde e bem-estar. Os óleos essenciais podem ser aplicados em centenas de finalidades terapêuticas e cosméticas, como: antiespasmódicos, antiinflamatórios, analgésicos, antimicrobianos, calmantes, antidepressivos, tônicos, entre outras finalidades.

Quando aplicados na pele, os óleos essenciais entram pelos poros e vão para os vasos sanguíneos que irrigam a derme. Depois seguem para a corrente sanguínea, o sistema linfático, os músculos e os órgãos.

Quando o óleo essencial é inalado, o cheiro entra no nariz e as células olfativas captam as moléculas aromáticas por meio dos cílios, enviando impulsos nervosos para o sistema límbico. Quando os impulsos chegam, o sistema límbico, uma espécie de arquivo de cheiros e sensações, reconhece as moléculas aromáticas e as identifica. É por isso que certos cheiros afetam nosso humor e desperta lembranças. O sistema límbico passa a informação sobre o aroma para o hipotálamo, que a repassa para a hipófise. Daí, essa informação vai para as outras glândulas e influência a atividade imunológica, o batimento cardíaco, a produção de enzimas e hormônios.

As moléculas aromáticas que entram pelo nariz também seguem pelas vias respiratórias até o pulmão. Nos alvéolos ocorrem as trocas gasosas. De lá, as moléculas vão para o sangue junto com o oxigênio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s