Como virei uma empresária!

Você pode chamar de sorte, destino ou acaso. Eu acho que foi um presente de Deus.
E as melhores coisas que aconteceram na minha vida foram assim, meio que inesperadas, no tempo Dele, não no meu.

Estava em Ribeirão Preto há 1 ano e o trabalho estava fluindo na clínica onde eu trabalhava. E eu adorava trabalhar lá. Gostava muito do ambiente, dos colegas de trabalho e dos clientes, me sentia reconhecida e me realizava aprendendo um universo novo, no mundo da estética. Até que uma amiga mandou uma mensagem falando de um lugar que estava procurando por Naturóloga. “Vou lá ver, não custa nada”, pensei.

Entrei em contato e me chamaram para uma entrevista. Fui. Não tinha nada à perder mesmo. Mas sabe quando você saí de um lugar com a impressão que você não deu o melhor de si? Foi essa a minha impressão aquele dia!

“Seja o que Deus quiser”, pensei. E ele queria. Em setembro de 2013 começamos os primeiros treinamentos. E em 05 de dezembro do mesmo ano foi inaugurado o Espaço Zamboê.

Era o emprego dos meus sonhos! Registrada, horário para chegar e para sair, férias, 13° salário. Eu não queria outra vida! Quem trabalha como autônomo sabe o que eu estou falando! Ser autônomo tem lá as suas vantagens, mas eu nunca sabia quanto teria na minha conta no final do mês.

Mas não era só isso. Me apaixonei pelo projeto. E fui me envolvendo cada dia mais com tudo que envolvia o Zamboê. Os proprietários engajaram toda a equipe na gestão e nas estratégias. E eu me interessei por este universo. Comecei a ler sobre o assunto.

Foi aí que conheci o Flávio Augusto, do Geração de Valor. E com ele Geraldo Rufino, Caito Maia, Murilo Gun e tantos outros. Comecei a ler e estudar alguns casos de sucesso.

O empreendedorismo fazia brilhar meus olhos. Mas eu estava no emprego dos meus sonhos. E por um tempo funcionou bem.

Depois algo mudou em mim. Eu queria mais. Acho que nem todo mundo nasce para ter um emprego certinho, com horas para cumprir e salário no final do mês. Eu queria ter meu próprio negócio, queria ter mais liberdade para agir e criar, queria voar. Mas queria fazer parte de tudo que estava acontecendo ali. Eu já amava o Zamboê, como se fosse meu.

Este era o meu dilema. Resolvi deixar as coisas fluírem. Pedi um sinal para Deus, para o Universo ou como que você preferir chamar. E recebi uma resposta ou melhor, uma proposta.

Depois de 3 anos de Zamboê fui convidada a assumir tudo por ali. Ser a nova proprietária. Não acreditei! Tive medo. Achei que não daria conta. Mas claro que aceitei! Adoro desafios!

E deste dia em diante minha vida passou a ser o Zamboê. Cada conquista, uma vitória. Cada dificuldade, um aprendizado. Cada fracasso, a fé aumentava.

A gente erra muito mais do que acerta. Mas corrige rápido e aprende com os erros.

E segue em frente, sem nunca perder a esperança. Neste caminho descobri que nem tudo são flores. E que ser empreendedor não é para qualquer um.

Agora não estou mais sozinha. Tenho uma sócia para lutar comigo. Para sonhar comigo. Para acreditar comigo. Tenho um time que acredita e dá o seu melhor. E tenho muitos incentivadores.

Sei que o caminho está só começando. Mas foi assim que me tornei uma empresária.

Não foi no dia que recebi a proposta. Nem no dia que comecei a ler sobre o assunto. Foi aos poucos que foi desabrochando em mim essa vontade.

Ou talvez sempre tenha feito parte de quem eu sou.

Acho que o empreendedorismo nasce com a gente, a gente só precisa é de CORAGEM!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s