Naturologia é uma boa forma para se buscar equilíbrio, bem-estar e saúde

Coordenador do curso de Naturologia da Universidade Anhembi Morumbi (SP) explica a graduação e as terapias que promovem a qualidade de vida

Trabalho, estudos, trânsito, casa, filhos, família, relacionamento…ufa! A correria do dia a dia e a falta de tempo para realizar atividades físicas e relaxar fizeram com que a palavra bem-estar tivesse um significado especial. Em meio a tanto estresse, os cuidados com o corpo e a saúde voltaram a ser prioridade na vida do brasileiro, que está tentando desacelerar e fugir um pouco dos problemas. Para auxiliar a busca pelo equilíbrio, houve o surgimento de uma nova área com diversas atividades e terapias que utilizam métodos naturais, tradicionais e modernos de cuidado: a Naturologia.

Anhembi Morumbi, em São Paulo, explicou que essa é uma ciência responsável pela utilização de técnicas integrativas ou complementares na promoção da qualidade de vida, recuperação da saúde e prevenção de doenças da pessoa em geral. “O naturólogo cuida, faz uma anamnese muito bem estruturada. Vai ver o foco principal do problema, mas vai usar os recursos diagnósticos e terapeutas para ter a visão pouco mais abrangente e ir direto à causa. Ele não tem o foco na consequência, mas na raiz do problema e entender o que está acontecendo com você”, explicou André.O professor André Ribeiro, coordenador do curso de Naturologia da Universidade

As terapias são fundamentadas em métodos naturais milenares ou modernos com eficácia comprovada. O naturólogo pesquisa, ensina, orienta e utiliza terapias naturais na prevenção e no tratamento de doenças ou distúrbios físicos e psíquicos ou na melhoria da qualidade de vida do homem. Atua em equipes multiprofissionais, buscando o restabelecimento do equilíbrio energético dos pacientes, com o emprego de grande variedade de técnicas e materiais.

“No curso de graduação, o aluno tem todas as práticas como  Acupuntura; cromoterapia; toda parte do diagnótisco e leitura dentro da Medicina Tradicional Chinesa, através da língua, pele e orelha; Massoterapia; Tikkun, parecido com Tai Chi Chuan; Hidroterapia, desde a utilização da água, bebendo até a entrada na piscina; Fitoterapia; Terapia Floral; Aromaterapia; Terapia Ayurveda, que é a indiana; Terapia Meditativa Ativa, não só a clássica, para pessoas com muita ansiedade; Yogaterapia,  baseada na postura com fins terapêuticos; entre outras. No curso, ele pratica e pode aplicar fora”, destacou o coordenador.

O compromisso da Naturologia enfatiza o bem-estar do indivíduo, da comunidade e do meio ambiente e pode ser conceituada como um estilo de vida, uma filosofia do bem-viver.O naturólogo é capacitado para atuar em diversos locais que atendam às áreas da Saúde e Bem-estar, como consultórios e clínicas, SPAs, consultoria em qualidade de vida a empresas, academias e escolas de yoga e dança, atenção à saúde do trabalhador, hospitais, atenção à saúde do idoso e atuação em equipe de saúde em serviço público. Na área de Hospitalidade, esse profissional atua em cruzeiros marítimos e estâncias hidrominerais. Pode trabalhar também no gerenciamento dos estabelecimentos que aplicam esses métodos e essas técnicas.

“Ele aprende a lidar com grupos e terapias em grupo, mas não a ver com Psicologia, mas sabem conduzir grupos de idosos, crianças e adolescentes. Nas aulas de Nutrição, ministradas por uma nutricionista formada, ela explica até onde o naturólogo pode ir e onde entra o nutricionista para não ter problemas disciplinares e éticos. Toda parte científica é estimulada durante o curso:  Antroposofia, Psicologia, Ecologia, Saúde Pública e Gestão. É um curso bem completo, estruturado e denso, cujo foco principal é que o aluno tenha um raciocínio clinico”, complementou André Ribeiro.

Na Universidade Anhembi Morumbi, foi criado o primeiro SPA-escola. As terapias e práticas da graduação são abertas ao público por um preço acessível. É uma boa oportunidade para alunos exercitarem-se e as pessoas conhecerem a Naturologia. O curso consiste em oito semestres, incluídas todas as disciplinas recomendadas para a formação de um naturólogo competitivo no mercado de trabalho. Prevê uma formação humana, crítica e reflexiva, preocupada com a saúde da população e engajada em ações comunitárias.

FONTE: Globo Universidade, Rede Globo.

Você sabe o que é Naturologia ?

Por Lucia Freitas

Existe uma nova carreira na área de saúde, ainda pouco conhecida no Brasil, a Naturologia. Segundo a naturóloga e terapeuta Ana Carolina Arruda, o diálogo com as pessoas normalmente é o seguinte:

-Naturologia

– Natu o quê?

– É Na-tu-rologia

– Ahhh tá. Que legal! Mas… O quê é isto?

O Naturólogo fica durante os quatro anos de sua formação universitária estudando terapias complementares. Você sabia que a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece como eficientes muitas terapias alternativas?

“São quatro anos e meio de estudo acadêmico, mesclando teoria e prática, sabedorias milenares e contemporâneas. O curso surgiu acompanhando um novo paradigma em saúde que passou a contemplar o Brasil nos últimos anos: olhar para as terapias ditas naturais, complementares e alternativas como formas reais de promover, prevenir e melhorar a saúde”, explica Ana Carolina.

Eles conhecem o organismo, além de remédios naturais e industrializados. Estudam o desenvolvimento, comportamentos, conhecimentos e práticas contemporâneos e antigos. Atuam, em geral, em clínicas e spas – e também em consultórios, seja deles ou de outros profissionais de saúde que já conhecem a prática. “Há inclusive gente que trabalha no SUS, em prefeituras”, explica Ana Carolina.

O melhor desse profissional é algo que se perdeu com a medicina espalhada em especialidades fechadas: olhar a pessoa integralmente. “É outro paradigma de saúde: o naturólogo não é só um profissional que te dá uma dica pontual, faz procedimento. É um educador para a saúde. É um papel preventivo, baseado em sintoma, claro, mas preocupado em mudar a vida de quem atende”, explica a profissional.

Existem, hoje, duas faculdades formando profissionais: a Anhembi-Morumbi, em São Paulo, e a Unisul, em Santa Catarina. A profissão está se organizando para ser reconhecida como tal – fazendo pesquisas, publicando trabalhos e criando suas associações de classe. O Ministério da Saúde usa a prática através da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares.

Se você é da turma que gosta e usa homeopatia, florais e pensa em saúde como mais que “curar uma doença”, a naturologia é para você. A prática usa o termo interagente para falar de seus usuários – ou seja, é algo construído entre você e o profissional, em que pedem a sua voz ativa.

Ana Carolina deixa uma dica preciosa para quem mora nas cidades em que existem as universidades: como os cursos pedem prática, você arruma atendimento de ótima qualidade a preço muito bom.

Ana Carolina Arruda é naturóloga, arteterapeuta, terapeuta corporal, poeta nas horas vagas, e trabalha no Rio de Janeiro. Seu blog, onde fala um pouco do assunto chama-se Naturologia no Rio.

Fonte: Discovery Mulher

Benefícios da massagem vão além do relaxamento

Por Roni Caryn Rabin

Estudo mostra que uma única sessão de massagem é capaz de causar alterações biológicas em quem a recebe

Uma boa massagem faz mais que apenas relaxar seus músculos? Para descobrir, pesquisadores do Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles, recrutaram 53 adultos saudáveis e aleatoriamente submeteram 29 deles a uma sessão de 45 minutos de intensa massagem sueca, e os outros 24 a uma sessão de massagem leve.

Foram inseridos cateteres intravenosos em todos os participantes, para que amostras de sangue fossem colhidas imediatamente após a massagem e novamente uma hora depois.

Para surpresa dos pesquisadores, patrocinados pelo Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa, uma divisão do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, uma única sessão de massagem foi capaz de causar alterações biológicas em quem a recebia.

Os voluntários que foram submetidos a massagem sueca experimentaram reduções significativas nos níveis do hormônio do stress cortisol no sangue e saliva, e no nível de um outro hormônio que pode causar elevações de cortisol. Eles também tiveram aumento no número de linfócitos, os glóbulos brancos do sangue que fazem parte do sistema imunológico – responsável pelas defesas do corpo.

Os voluntários da massagem leve experimentaram elevações da oxitocina, um hormônio associado ao contentamento e à confiança, maiores que no grupo da massagem sueca, e reduções mais acentuadas de um hormônio que estimula as glândulas adrenais a liberar o cortisol.

O estudo foi publicado online em “The Journal of Alternative and Complementary Medicine”. O principal autor, Mark Hyman Rapaport, diretor de psiquiatria e neurociências comportamentais do Cedars-Sinai, afirmou que as descobertas são intrigantes e instigantes.

10 motivos para amar a Naturologia

Por Rafael Nova

No Brasil, na década de 90, aconteceu uma intensificação na busca pelas terapias naturais. Nesse período muitas técnicas chegaram ao Brasil, e por uma necessidade de mercado logo surgiram os cursos de Nível Superior para atender a demanda. Nasciam aí os primeiros profissionais Naturólogos.

Contudo, a Naturologia tem se consolidado não só como um agrupado de terapias naturais para atendimento em saúde, mas como uma nova proposta de cuidado. O diferencial desta profissão é o modo como enxerga e trata os seres: dentro de uma perspectiva holística.

A seguir, veja 10 motivos para começar a amar a Naturologia e conheça um pouco mais sobre essa fascinante e nova área de conhecimento:

1. A Proposta

A Naturologia propõe integralidade. Ela enxerga saúde como algo que vai além do corpo: inclui as emoções, o estado mental, as relações sociais, a energia, etc.

O foco não está nas patologias e sim no bem estar. Ao tirar o olhar da patologia e levar para a pessoa, diversos tipos de queixas podem ser tratadas, em qualquer idade – crianças, jovens, adultos, idosos.

Você pode procurar um Naturólogo diante de qualquer mal estar. Ele te ajudará a compreender as origens desse mal estar e como ele está afetando as outras áreas da sua vida. Tudo está interligado.

2. A Complementariedade

A Naturologia não se apresenta como alternativa a nenhum tratamento médico, ou a outros profissionais. Sua ação é complementar, e por isso mesmo potencializadora.

O Naturólogo consegue perceber as relações entre as informações que as demais áreas da saúde coletam, e orientá-las para um tratamento mais eficiente. É a sinergia.

Em casos crônicos, as técnicas e a visão da Naturologia podem ajudar a melhorar os quadros e a qualidade de vida. Em situações comuns, pode apoiar os tratamentos convencionais oferecendo recursos extras e naturais.

3. A Singularidade

Embora exista uma conexão entre todos, cada indivíduo é único. Ao recebê-lo em seu consultório, o Naturólogo vai avaliar e conhecer você, seu corpo, sua vida.

Essas informações preciosas orientam o tratamento. Ele é feito para você: sua personalidade, sua constituição. Por não focar em doenças, queixas semelhantes podem ter tratamentos bem diferentes.

O termo “personalizado” ou “customizado” parece se adequar à ideia. A sua manifestação é singular, e merece ser considerada como uma parte determinante no modo como sua saúde é tratada.

 4. O Atendimento 

Os atendimentos comumente incluem uma conversa terapêutica e uma aplicação prática. Alguns aplicam o termo “Sessão de Interagência” para designar essas atividades, e “Interagente” para se referir à pessoa atendida.

Você é convidado a participar com suas ideias, impressões e opiniões a todo o momento. É o feedback que orienta a terapêutica, e ajuda a revelar os resultados.

Ampliar a percepção do indivíduo ajuda-o a ver coisas novas no que parece já tão consolidado. Isso facilita a encontrar maneiras de recuperar o bem estar, e a entender melhor você mesmo e o outro.

5. O Profissional

Ser atendido por um Naturólogo é uma experiência única. Comumente são pessoas criativas e acolhedoras, bastante atentas ao que você está falando e também ao que você não fala, mas comunica através dos relatos, ações e posturas.

Ele também é um questionador e um problematizador, de modo a ajudar você a pensar mais sobre sua vida.

Conforme escolhe as práticas mais adequadas, ele o encoraja a experimentar o novo e a ter autonomia. O Naturólogo também realiza uma troca de experiências, que contribui para a interação e o crescimento de ambos.

 6. A Natureza

Todos conhecemos a sensação de sair de uma cidade grande e cinza, e encontrar um campo, uma praia, ou um ambiente repleto de verde. Desde muito a natureza inspira paz e refazimento.

A Naturologia utiliza recursos naturais como plantas medicinais, cores, arte, música, o toque, a energia, entre outros. Elas reproduzem a sensação de estar “em casa”, e nutrindo nossas raízes humanas.

Além disso, ao ajudar você a se perceber melhor, você também passa a conhecer sua própria natureza. Como seu corpo funciona, suas emoções, reações, potenciais, e defesas.

7. O Autoconhecimento

Muitas vezes não nos damos conta, mas repetimos padrões ao longo dos anos, que nem sempre nos fazem bem. Às vezes eles nos sabotam e vão minando nossas relações e nossa saúde.

Embora separemos com a finalidade de estudar, corpo, psique, energia, formam um conjunto. Nossas atitudes refletem em nosso corpo, e até mesmo nossas emoções podem gerar doenças físicas.

Saber quem você é e como você é, pode não só trazer mais poder de escolha, mas também um sentido para suas experiências de vida. A Naturologia apoia e auxilia no autoconhecimento não só pela conversa, mas pela experiência através das terapias naturais.

8. A Qualidade de Vida

Pessoas com doenças físicas podem ter sua qualidade de vida prejudicada. Contudo, pessoas com doenças físicas podem também ter uma qualidade de vida superior àquelas consideradas fisicamente “saudáveis”.

Qualidade de vida não é apenas a condição do seu organismo, mas envolve um mundo de relações, disposições e percepções. Você pode sentir um bem estar independente de estar, ou não, manifestando alguma patologia.

A Naturologia se envolve intimamente com a qualidade de vida do ser humano, seja a nível individual ou coletivo. É um dos objetivos nos atendimentos realizados pelo Naturólogo.

9. A Vitalidade

Os médicos chineses falavam do Qi, os médicos da Índia sobre o prana, os xamãs se referiam ao mana. Muitas culturas identificaram e mencionam um tipo de energia vital que permeava o organismo.

A condição desta energia se refletia no funcionamento dos órgãos. Ela poderia sofrer baixas, bloqueios e altas. Além disso, foram criadas técnicas para sua manipulação.

O atendimento Naturológico procura avaliar também sua vitalidade – seu ânimo e disposição para realizar as coisas. A energia vital do seres e ambientes é um dos importantes fatores da saúde integral.

10. A Saúde

Para a Naturologia, ser saudável é se sentir bem, compreender as mensagens que nos chegam pelo corpo ou pelos acontecimentos da vida. É estar orientado e em desenvolvimento.

A vida é uma continuidade de fatos e fases, e a adaptação é uma maneira de ter saúde. Mas não apenas se adaptar para sobreviver, e sim viver com gosto, com ânimo e realização.

O Naturólogo busca desenvolver esta saúde junto do seu Interagente, ou onde quer que atue. É um modo ampliado de ver e compreender a si mesmo, de saborear a existência.

Naturologia

A palavra naturologia se refere ao estudo dos recursos naturais. A naturologia aplicada aborda o ser humano de forma integral e busca promover, manter e recuperar a saúde desse, através das terapias naturais, baseando-se em métodos milenares de condutas terapêuticas como a Medicina Tradicional Chinesa, a Medicina Ayurveda e Xamânica.

O curso de naturologia aplicada é uma proposta inovadora de graduação na área da saúde que surgiu pioneiramente em 1998, na Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). O curso é reconhecido pelo MEC e atualmente oferecido em duas universidades, na UNISUL, em Florianópolis/SC e na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo/SP.

O bacharel em naturologia, também chamando de naturólogo, é capacitado a utilizar diversas práticas naturais: massoterapia, reflexoterapia, hidroterapia, geoterapia, cromoterapia, fitoterapia, florais de Bach, aromaterapia, arteterapia, entre outras.

A naturologia considera a promoção da saúde, bem-estar e qualidade de vida como um de seus pilares, aliado às noções de prevenção de doenças e do tratamento através das práticas naturais. O naturólogo busca realizar a educação em saúde construindo uma relação terapêutica que fortaleça a autonomia do indivíduo e o convida a refletir sobre seu papel ativo na terapia. Por isso ao invés de “paciente” (que remete à passividade), o termo “interagente” é designado à pessoa que busca o auxílio à saúde através da naturologia.

A abordagem terapêutica é holística e considera, além dos aspectos físicos, mentais e emocionais do individuo, suas relações sociais e com o meio ambiente, seus hábitos alimentares, de atividade física, lazer e comportamento preventivo.

As terapias naturais não têm por objetivo substituir a medicina convencional, por isso não são mais chamandas de alternativas, mas sim complementares ou integrativas, pois complementa e integra os cuidados da saúde, trabalhando de forma integrada a equipes interdisciplinares, agregando qualidade nos resultados esperados.