Dualidade na MTC

Medicina Tradicional Chinesa vem nos retratar a dualidade que somos e em que vivemos. Sabedoria que está entre nós há mais de 5000 anos observando o funcionamento de tudo o que existe, de todo fenômeno e ser vivo que habita nosso planeta. Somos todos regidos por uma mesma força que nos torna muito mais semelhantes aos outros seres da natureza do que imaginamos!

Somos reflexo do Todo e o Todo se manifesta em nós. Somos energia. Sem energia não haveria a condensação da matéria, a qual somos nós mesmos este “condensado” energético. E assim precisamos de energia para sobreviver. Energia vital do ar que respiramos, do ambiente que compartilhamos, dos sentimentos que sentimos.

Para cada ação, uma reação. Fazemos parte de um movimento contínuo de trocas de energia que nos permite estar aqui e vivenciar nossas experiências.

Somos filhos desta Terra e somos feitos dos mesmos “ingredientes” que ela: Fogo, Terra, Metal, Água e Madeira. Estes elementos se combinam e interagem entre si buscando o equilíbrio global dentro e fora de nós.

Nosso equilíbrio é afetado por desordens ambientais, tais como excesso de frio, calor ou  secura por exemplo, assim como por uma dieta pobre em nutrientes, e mais importante, pelo nosso estado emocional! Sim, o que pensamos ou sentimos é a peça principal para nos mantermos saudáveis! Não é de hoje que constatamos a influência das nossas emoções no nosso bem estar físico, sabendo que antes de qualquer doença física, primeiramente se instala alguma desordem emocional.

Anos convivendo com alguma mágoa, com uma rotina estressante, com ansiedades e medos… a longo prazo possivelmente haverá adoecimento!

Por isso temos hoje a felicidade de  acesso a tantos recursos terapêuticos que visam tratar o ser como um todo, de forma integral! Uma abordagem psicossomática é capaz de evitar inúmeros males e agravantes.

A acupuntura está entre os recursos mais completos para tratar e equilibrar o organismo bem como seus aspectos mentais e emocionais.

Uma simples ansiedade com o tempo pode predispor o indivíduo à hipertensão e comprometimentos ainda maiores ao coração. O medo faz cair cabelo.  O intestino para quando a mente para. Está tudo interligado! Vamos assumir o complexo maravilhoso que somos, esta máquina física autodidata que atua incessantemente para nos manter bem e estáveis, e fazer nossa parte! Buscar através da integração do corpo e da mente o melhor de nós!

Texto extraído do Blog Zamboê

Confira essa e outras dicas por lá!