Reflexologia

Cada área ou função do corpo é representada por um ponto reflexo correspondente nas extremidades, principalmente os pés, que contêm feixes de terminais nervosos ultra-sensíveis. Ao estimular esses pontos, a reflexologia liberta a tensão, elimina bloqueios e ajuda o corpo a combater inúmeras disfunções. Compreender que os pés são um “mapa” do corpo inteiro é fundamental para a reflexologia.

Os pés refletem por inteiro nosso estado de saúde. Dotados de 26 ossos, 100 ligamentos, 20 músculos e uma intricada rede de nervos e vasos sanguíneos, os pés podem nos fornecer abundante informação sobre nossa saúde física, metal e emocional.

Do mesmo modo, a forma como tratamos nossos pés influencia não apenas o seu próprio desempenho como o funcionamento geral do corpo e da mente.

Trabalhando nos pontos reflexos dos pés, é possível estimular, por intermédio dos canais nervosos, qualquer órgão, função ou parte do corpo que esteja tensa, congestionada ou comprometida. Se eliminarmos a tensão, ajudamos o sistema a desvencilhar-se de toxinas quando necessário, reduzimos a dor e estimulamos o corpo a curar-se por si mesmo.

A pressão, aplicada nos pontos reflexos sensíveis dos pés, constitui um estímulo, que funciona como agente ou fator capaz de suscitar uma reação nos tecidos e induzir uma reação fisiológica.

Na reflexologia o estímulo, por contato ou pressão, desencadeia um impulso eletroquímico que altera os processos nervosos, transmitindo uma mensagem por meio das fibras nervosas. Os impulsos nervosos podem viajar a uma velocidade média de 435 km por hora. Pode-se dizer que o nosso corpo é, basicamente, uma usina eletroquímica em funcionamento dia e noite.

Pontos reflexos também são encontrados em outras extremidades do corpo: por exemplo, mãos e orelha. No entanto, a sensibilidade dos pés (que contém mais de sete mil terminais nervosos) e seu tamanho tornam-nos a área ideal para o trabalho da reflexoterapia.

Fonte: Guillanders, Ann. Guia completo de reflexoterapia: todo conhecimento necessário para adquirir competência profissional. São Paulo: Pensamento, 2008.

Acupuntura

A acupuntura é um tratamento milenar de saúde, baseado na Medicina Tradicional Chinesa, e consiste na inserção e manipulação de agulhas, em determinadas partes ou pontos do corpo. Além da agulha, existem outras formas de tratamento, como uso de moxabustão, ventosa, laser, semente, esfera, magneto e até mesmo com o auxílio de estimuladores elétricos.

A técnica ficou famosa no ocidente em função de sua eficácia no tratamento de dores músculo-esqueléticas, porém a acupuntura visa o bem estar através da prevenção e cura de doenças, sejam elas físicas ou emocionais, como enxaqueca, depressão, fibromialgia, ansiedade, obesidade, estresse, insônia, hipertensão, doenças respiratórias, distúrbios gastrointestinais, neurológicos e psiquiátricos, auxilia no abandono de vícios entre outros. Além disso, sua utilização estende-se hoje em tratamentos estéticos, na redução de gordura localizada, celulite, estrias e marcas de expressão.

Sua eficácia é comprovada cientificamente. Segundo pesquisas a inserção da agulha estimula as terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes. A mensagem gerada por esses estímulos segue pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central, liberando várias substâncias químicas chamadas neurotransmissores, os quais desencadeiam múltiplos efeitos sistêmicos, tais como analgésico, relaxante muscular, antiinflamatório e estimulante da função imunológica e endócrina.

Com a técnica correta e um bom profissional, a acupuntura é um procedimento muito seguro e eficaz.

dreamstime_m_91998351A introdução das agulhas, em geral, não provoca dor. Contudo, o “efeito acupuntura” depende da profundidade e manipulação do agulhamento de forma adequada, o que pode provocar algumas sensações como “peso”, “distensão”, ou uma leve sensação de “choque”, que podem indicar o efeito terapêutico alcançado.

As agulhas, que devem ser estéreis e descartáveis, são inseridas nos pontos e permanecem no corpo por 30 minutos. É comum o paciente dormir neste período, em função do relaxamento trazido pelo equilíbrio orgânico.

O número de sessões varia de acordo com a doença e com o indivíduo, mas logo após a primeira sessão já é esperado algum grau de melhora. Após dez sessões já é possível ter uma ideia mais clara do quanto a acupuntura pode ajudar.

Auriculoterapia

A orelha, por ter sua anatomia diferenciada, é uma das partes do corpo humano que tem interligação com as demais, ou seja, qualquer estímulo nesta região irá refletir em outra parte específica do corpo. Por isso a Auriculoterapia ou Acupuntura Auricular, uma técnica milenar surgida na China, é uma das maneiras mais eficazes para tratar todas as disfunções de ordem física ou emocional, por meio do pavilhão auricular.

A técnica consiste na aplicação em pontos específicos da orelha de materiais como agulhas semi-permanentes auriculares, esferas de metal ou cristal, sementes de mostarda e micro-magnetos.

As dores musculares e articulares, transtornos funcionais viscerais e todas as desordens emocionais, como o estresse, surtos de ansiedade e processos depressivos são tratados pela Auriculoterapia.

A Auriculoterapia pode ser feita em qualquer idade, desde recém-nascidos até em idosos, de ambos os sexos, incluindo gestantes. Não tem contra-indicação, apenas necessita que o profissional seja capacitado e devidamente preparado para atuar com a prática.