Você sabe preparar um chá corretamente?

Na verdade, a palavra chá é utilizada de uma forma equivocada. O chá propriamente dito é o nome dado à bebida preparada a partir da erva chamada Camelia sinensis ou Thea sinensis, mais popularmente conhecida como chá verde. Porém, este nome foi popularmente associado à qualquer bebida feita com água fervente e ervas.

De qualquer forma, existem duas formas de se preparar o que chamamos de chá, de acordo com a parte usada da planta, por infusão ou por decocção.

A infusão é indicada para ervas aromáticas e outras plantas ou partes de estrutura frágil, como flores e folhas. Para se preparar uma infusão basta despejar água fervente sobre a quantidade de erva indicada. Cobrir a vasilha, deixar por 5 – 15 minutos e coar usando uma peneira.

A decocção é usada para as partes duras das plantas, tais como raízes, cascas e sementes. Para o seu preparo basta cobrir a quantidade determinada da erva com água fria, levar para ferver por 5 – 10 minutos e depois coar.

É bom lembrar que os chás só produzem efeitos terapêuticos apreciáveis se preparados corretamente e tomados com regularidade.

O ideal é não adoçar os chás medicinais, mas no caso de adoçá-los dar preferência ao mel.

A água utilizada na preparação dos chás deve ser mineral ou filtrada.

Não utilizar panelas ou utensílios de metal na preparação e armazenamentos das plantas medicinais também é importante. O ideal é utilizar utensílios de barro, louça, vidro ou esmalte, que conservam melhor as propriedades dos chás.

Nunca tome um chá mais de 24 horas depois de seu preparo, pois será iniciado o processo de fermentação, causando problemas gástricos ou intestinais.

Atenção: ervas secas são diferentes de ervas frescas (ou in natura). Ervas secas, por apresentarem menor quantidade de água, têm maior quantidade de princípios ativos.

Em geral, utiliza-se 1 colher (de sobremesa) da planta seca para 1 xícara de água ou 2 colheres (de sopa) da planta in natura para 1 xícara de água. Normalmente indica-se tomar 1 xícara de chá 3 vezes ao dia.

O tempo de tratamento, em geral, para doenças agudas é de 10 a 15 dias e para doenças crônicas de 30 dias.

Após o período de tratamento recomenda-se variar o chá usado por outro de valor medicinal semelhante, pois o nosso organismo tende a responder cada vez menos.

O horário também influência na eficácia do tratamento:

  • Chás usados como laxativos, calmantes ou sedativos devem ser tomados à noite.
  • Chás estimulantes do apetite são tomados 30 minutos antes das principais refeições.
  • Chás que agem como depurativos, diuréticos e vermífugos são tomados de manhã, se possível me jejum.
  • Chás que agem como anti-reumáticos, hepatoprotetores, neurotônicos, anti-piréticos e anti-tussígenos devem ser tomados nos intervalos das refeições.
  • Chás digestivos e anti-fermentativos devem ser tomados após as principais refeições.

As plantas medicinais precisam de cuidados específicos no cultivo, colheita, secagem e armazenamento para garantir a sua qualidade.

Tenha cuidado ao adquiri-las:

  • Verifique sua identidade e estado de conservação.
  • O ideal é conseguir uma farmácia ou fornecedor confiável.
  • Para melhor conservação dos chás mantê-los em embalagem original, protegidos da luz e umidade.
  • Plantas armazenadas por longos períodos perdem seus efeitos terapêuticos.
  • Utilize apenas plantas que você conhece bem. Nunca utilize plantas desconhecidas ou de identidade duvidosa.
  • Nunca colete ervas medicinais que cresçam à beira de rios ou lagoas poluídos, locais que possam ter recebido agrotóxico ou à beira de estradas, pois podem possuir substâncias tóxicas.

E para terminar é bom lembrar que algumas plantas são contra-indicadas ou podem causar efeitos colaterais se ingeridas.

Deve-se ter cuidados especiais com crianças, gestantes e idosos.

Não utilize plantas medicinais durante a gravidez, a não ser sob orientação de um profissional.

Procure um profissional caso tenha alguma dúvida.

Anúncios