Você sabe o que é Naturologia ?

Por Lucia Freitas

Existe uma nova carreira na área de saúde, ainda pouco conhecida no Brasil, a Naturologia. Segundo a naturóloga e terapeuta Ana Carolina Arruda, o diálogo com as pessoas normalmente é o seguinte:

-Naturologia

– Natu o quê?

– É Na-tu-rologia

– Ahhh tá. Que legal! Mas… O quê é isto?

O Naturólogo fica durante os quatro anos de sua formação universitária estudando terapias complementares. Você sabia que a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece como eficientes muitas terapias alternativas?

“São quatro anos e meio de estudo acadêmico, mesclando teoria e prática, sabedorias milenares e contemporâneas. O curso surgiu acompanhando um novo paradigma em saúde que passou a contemplar o Brasil nos últimos anos: olhar para as terapias ditas naturais, complementares e alternativas como formas reais de promover, prevenir e melhorar a saúde”, explica Ana Carolina.

Eles conhecem o organismo, além de remédios naturais e industrializados. Estudam o desenvolvimento, comportamentos, conhecimentos e práticas contemporâneos e antigos. Atuam, em geral, em clínicas e spas – e também em consultórios, seja deles ou de outros profissionais de saúde que já conhecem a prática. “Há inclusive gente que trabalha no SUS, em prefeituras”, explica Ana Carolina.

O melhor desse profissional é algo que se perdeu com a medicina espalhada em especialidades fechadas: olhar a pessoa integralmente. “É outro paradigma de saúde: o naturólogo não é só um profissional que te dá uma dica pontual, faz procedimento. É um educador para a saúde. É um papel preventivo, baseado em sintoma, claro, mas preocupado em mudar a vida de quem atende”, explica a profissional.

Existem, hoje, duas faculdades formando profissionais: a Anhembi-Morumbi, em São Paulo, e a Unisul, em Santa Catarina. A profissão está se organizando para ser reconhecida como tal – fazendo pesquisas, publicando trabalhos e criando suas associações de classe. O Ministério da Saúde usa a prática através da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares.

Se você é da turma que gosta e usa homeopatia, florais e pensa em saúde como mais que “curar uma doença”, a naturologia é para você. A prática usa o termo interagente para falar de seus usuários – ou seja, é algo construído entre você e o profissional, em que pedem a sua voz ativa.

Ana Carolina deixa uma dica preciosa para quem mora nas cidades em que existem as universidades: como os cursos pedem prática, você arruma atendimento de ótima qualidade a preço muito bom.

Ana Carolina Arruda é naturóloga, arteterapeuta, terapeuta corporal, poeta nas horas vagas, e trabalha no Rio de Janeiro. Seu blog, onde fala um pouco do assunto chama-se Naturologia no Rio.

Fonte: Discovery Mulher

Shiatsu

Shiatsu é uma palavra japonesa onde “Shi” significa dedos e “atsu” pressão, ou seja, pressão com os dedos. Porém, além dos dedos, o terapeuta utiliza os cotovelos, joelhos, antebraços e mãos para realizar a técnica.

O Shiatsu é uma ciência milenar com raízes na Medicina Tradicional Chinesa. Tem por base o princípio de que existem no nosso corpo uma série de canais energéticos (meridianos), através dos quais circula a energia vital (ki) que garante o bom funcionamento de todo o organismo. Segundo o conceito oriental, a doença resulta de um desequilíbrio nesse fluxo de energia.

O Shiatsu baseia-se na aplicação dShiatsue uma pressão suave mas profunda sobre os pontos energéticos localizados nos meridianos para assim equilibrar e restabelecer a sua energia. As técnicas de tratamento também incluem exercícios de respiração, alongamentos, percussão e massagem.

É indicado para dores em geral, ansiedade, enxaquecas, lombalgias, estresse, depressão, paralisias, TPM, cólicas menstruais, menopausa, etc.

O Shiatsu relaxa o corpo e a mente, restabelece e equilibra a energia, melhora a respiração, melhora a postura física, melhora a circulação, aumenta o bem estar físico, mental e emocional.

Benefícios da massagem vão além do relaxamento

Por Roni Caryn Rabin

Estudo mostra que uma única sessão de massagem é capaz de causar alterações biológicas em quem a recebe

Uma boa massagem faz mais que apenas relaxar seus músculos? Para descobrir, pesquisadores do Centro Médico Cedars-Sinai, em Los Angeles, recrutaram 53 adultos saudáveis e aleatoriamente submeteram 29 deles a uma sessão de 45 minutos de intensa massagem sueca, e os outros 24 a uma sessão de massagem leve.

Foram inseridos cateteres intravenosos em todos os participantes, para que amostras de sangue fossem colhidas imediatamente após a massagem e novamente uma hora depois.

Para surpresa dos pesquisadores, patrocinados pelo Centro Nacional de Medicina Complementar e Alternativa, uma divisão do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, uma única sessão de massagem foi capaz de causar alterações biológicas em quem a recebia.

Os voluntários que foram submetidos a massagem sueca experimentaram reduções significativas nos níveis do hormônio do stress cortisol no sangue e saliva, e no nível de um outro hormônio que pode causar elevações de cortisol. Eles também tiveram aumento no número de linfócitos, os glóbulos brancos do sangue que fazem parte do sistema imunológico – responsável pelas defesas do corpo.

Os voluntários da massagem leve experimentaram elevações da oxitocina, um hormônio associado ao contentamento e à confiança, maiores que no grupo da massagem sueca, e reduções mais acentuadas de um hormônio que estimula as glândulas adrenais a liberar o cortisol.

O estudo foi publicado online em “The Journal of Alternative and Complementary Medicine”. O principal autor, Mark Hyman Rapaport, diretor de psiquiatria e neurociências comportamentais do Cedars-Sinai, afirmou que as descobertas são intrigantes e instigantes.

Lypossagem – Técnica de Reconstrução Corporal


Método americano difundido no Brasil por Ala Szerman como o mais moderno e revolucionário para tratar celulite e reduzir as medidas, consiste em uma massagem reconhecida como o maior programa de contorno corporal e desintoxicação. Fácil de integrar no menu de serviços, traz acréscimos da ciência e experiência comprovada nos tratamentos manuais.

Método de massagem manual não invasiva que age na redução de medidas, potencializa os programas do contorno corporal e tem ação desintoxicante.

Objetivos:

Redução de medidaslypossage1

Formação do contorno corporal

Estimulo de sistema linfático

Redução da celulite

Desintoxicação do organismo

Mecanismo de ação:

Indução da lipólise

Quebra da adesão dos septos

Movimento do panículo adiposo

Estímulo do sistema térmico

Limpeza e ativação dos líquidos no nível do tecido subdermal

Melhora da tonicidade dos vasos

Ação nos fatores da inflamação

Aumento do escoamento da gordura e eliminação de toxinas e detritos localizados no tecido profundo

Óleo essencial de Eucalipto para Problemas Respiratórios

O inverno está aí!

É tempo de chocolate quente, chás quentinhos, sopinhas, assistir à filmes embaixo das cobertas e mais um monte de delícias… mas nessa época do ano também há um aumento de casos de problemas respiratórios, como gripes, resfriados, sinusites… diante desses problemas, vale a pena conhecer o poderoso óleo essencial de Eucalipto (Eucalyptus globulus).

Facilmente reconhecido pelo seu aroma, que lembra a cânfora, o eucalipto é um remédio clássico para os problemas respiratórios e integra muitos produtos comerciais para resfriados e congestões nasais. Também é usado para mal-estares peitorais, problemas musculares e para purificar o ar.

Original da Austrália, a árvore foi introduzida na Europa no final do século XVIII e destilada comercialmente nos anos 1850.

Propriedades terapêuticas: tradicionalmente, os aborígenes australianos cobriam feridas com folhas de eucalipto para apressar a cura. Pesquisas recentes confirmam que o óleo tem propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, e pode reduzir inchaços e acelerar a cura.

Dores e indisposições: o óleo de eucalipto parece esfriar a pele, mas aquece os músculos; para dor nas costas (rigidez e dores na região lombar, ombros e pescoço) uma massagem com óleo essencial de eucalipto pode trazer muitos benefícios e bem-estar.

Problemas respiratórios: o principal constituinte do óleo essencial de eucalipto, o cineol, é responsável por seus poderosos efeitos anti-séptico, antivirótico e expectorante. Use-o diluído em água nos difusores aromáticos, assim o aroma do eucalipto espalha-se no ambiente, e penetra no organismo por via aérea; ou em massagens, como citado acima, principalmente na região das costas e peitoral – o aroma forte relaxa o peito e pode aliviar a congestão.

Alergias e infecções: o eucalipto possui propriedades antibacterianas, é um bom agente antivirótico e estimula o sistema imunológico. Quando usado em difusores aromáticos, ou vaporizadores, o oléo essencial reduz micróbios no ar.

Contra-indicações: não é indicado o uso de eucalipto por pessoas asmáticas e por pessoas que fazem qualquer tratamento com homeopatia.

Fonte: MAXWELL-HUDSON, C. Aromaterapia & Massagem. São Paulo: Vitória Régia, 2000.