Recomenda-se…

Por Elaine de Azevedo

Alimentos refinados e/ou cultivados com produtos químicos SUBSTITUIR POR alimentos de origem integral e orgânica

Frituras SUBSTITUIR POR grelhados e cozidos à vapor ou no forno

Refrigerantes, bebidas alcoólicas, sucos tetra park e engarrafados SUBSTITUIR POR água mineral e suco de frutas frescas

Alimentos cozidos SUBSTITUIR POR alimentos crus

Margarina SUBSTITUIR POR manteiga e fibras (Pães e cereais integrais, frutas e verduras)

Açúcar refinado SUBSTITUIR POR mel, melado ou açúcar mascavo

Doces e bolachas recheadas SUBSTITUIR POR frutas secas, nozes e bolachas integrais

Sal refinado comum SUBSTITUIR POR sal marinho, ervas aromáticas, shoyo

Massas, pães e arroz branco SUBSTITUIR POR farinhas, pães e arroz integrais, aveia, fubá

Carnes e frangos de granja SUBSTITUIR POR carnes e frangos caipira, laticínios fermentados (Iogurte e coalhada), cereais integrais e leguminosas

Café e chá preto SUBSTITUIR POR chá de ervas medicinais

Leite longa vida e queijos gordurosos SUBSTITUIR POR leite fresco, iogurte, coalhada e ricota

Gorduras hidrogenadas SUBSTITUIR POR óleos vegetais a frio, adicionados após o cozimento, como azeite de oliva

Conservas, congelados e embalagens longa vida SUBSTITUIR POR alimentos frescos

SUBSTITUIR estimulação por excitantes artificiais, sabores fortes, grandes quantidades POR estimulação pelas forças da natureza, água, sol, ar, alimentos cheios de vida

SUBSTITUIR fumo POR mais horas de lazer e vida ao ar livre

SUBSTITUIR televisão POR um bom livro, um bom filme, uma boa caminhada, um bom teatro, uma boa música, uma boa companhia

SUBSTITUIR vida sedentária, poucas horas de sono e depressão POR exercícios físicos, sono regular e alegria de viver!

Anúncios

Alimentos Orgânicos

A busca por saúde, qualidade de vida e respeito ao meio ambiente tem feito muitos consumidores se renderem aos alimentos orgânicos. Frutas, verduras, hortaliças, carnes, cereais – a cada dia mais variedades de alimentos são  produzidos de forma sustentável. Entenda sobre essa opção de alimentação consciente que se preocupa com o que chega ao seu prato, desde a produção até a hora de ser consumido.

O que são alimentos orgânicos?

Os alimentos orgânicos são todos aqueles produzidos em sistemas que não utilizam agrotóxicos ou insumos artificiais em sua produção, como inseticidas, herbicidas, fungicidas, nematicidas ou adubos químicos. Por conceito, eles também não podem ser organismos geneticamente modificados (OGM), como os transgênicos.

Esses alimentos priorizam a preservação da saúde do homem, dos animais e do meio ambiente. O sistema orgânico de produção é aquele que busca aperfeiçoar o uso de recursos naturais e socioeconômicos, respeitar a integridade cultural das comunidades rurais e reduzir a dependência de energias não-renováveis.

Para um alimento processado ser considerado orgânico e receber o selo de qualidade, é preciso que ele contenha pelo menos 95% de ingredientes originados da agricultura orgânica.

Produção orgânica X Produção tradicional

Um alimento orgânico segue alguns critérios de produção diferentes do processo tradicional utilizado na agricultura de hoje em dia. Nesse método tudo é planejado e controlado de forma a causar o menor impacto nos recursos naturais, gerar alimentos de melhor qualidade e valorizar a comunidade produtora.

Principais características dos alimentos orgânicos:

• O solo é considerado um organismo vivo e deve ser modificado o mínimo possível;

• Uso de adubos orgânicos de baixa solubilidade;

• Controle de pragas e doenças com medidas preventivas e produtos naturais;

• Os efeitos das ações no meio ambiente são considerados, por isso são realizadas ações de preservação do solo e das fontes de água;

• Os animais se alimentam de produtos orgânicos e naturais;

• É realizado um rodízio de animais de exigências e hábitos alimentares diferenciados, como bovinos, eqüinos, ovinos, caprinos e aves;

• Uso de instalações adequadas que proporcionem conforto e saúde aos animais, com fácil acesso à água, alimentos e pastagens e que possua espaço suficiente para a movimentação do rebanho;

• A reprodução e o desmame são feitos de forma natural;

• As culturas seguem os ciclos das estações e às características de cada região;

• A colheita é realizada na época da maturação, sem o uso de recursos de indução artificiais.

Vantagens X Desvantagens

Saúde

Os consumidores que compram produtos orgânicos prezam por uma alimentação saudável, natural e equilibrada. Por isso pagam a mais para ingerir um alimento sem produtos químicos. Alguns estudos apontam que os alimentos orgânicos, especialmente legumes e folhosas, possuem um menor teor de nitratos, mais matéria seca e vitaminas. Por serem isentos de radiações ionizantes (utilizadas para esterilizar, pasteurizar, desinfetar e inibir a germinação dos alimentos), os produtos mantêm sua integridade vital e nutricional natural.

Meio ambiente

Os alimentos orgânicos agridem muito menos o meio ambiente. Por não utilizarem produtos tóxicos, o risco de contaminação do solo e dos lençóis freáticos é reduzido. Além disso, os alimentos orgânicos preservam a fertilidade do solo, a qualidade da água, a vida silvestre, assim como os demais recursos naturais. A saúde das plantas, o bem-estar animal e a biodiversidade nas propriedades rurais também são valorizados.

Qualidade

Estudos comparativos entre alimentos orgânicos e convencionais mostram a superioridade do alimento orgânico. Eles ainda são mais frescos e freqüentemente utilizados por profissionais da gastronomia, que preferem esses produtos por garantirem melhor qualidade de sabor e aroma.

Incentivo social

A produção orgânica valoriza e incentiva o trabalho da agricultura familiar. Isso contribui para melhorar a qualidade de vida dessas famílias e previne o êxodo rural. Ela também aumenta os postos de trabalho, permitindo uma melhor geração e distribuição de renda, e respeita as normas sociais baseadas nos acordos internacionais de trabalho. Propriedades que exploram os trabalhadores ou usam mão-de-obra infantil não recebem o certificado de Produto Orgânico.

Preço

Os alimentos orgânicos são mais caros do que os tradicionais. Para levar qualquer um deles para casa, o consumidor terá que pagar de 10% a 40% a mais. Isso acontece porque o modo de preparo desses alimentos é mais artesanal e não explora a mão-de-obra do trabalhador. Por não utilizarem pesticidas, ocorrem muitas perdas durante as colheitas, e o prejuízo tem que se repassado aos produtos que chegam às prateleiras.

Trofoterapia

A trofoterapia consiste na utilização dos alimentos na prevenção e tratamento de doenças, bem como na manutenção da saúde. Seu objetivo é regular as funções do indivíduo com o uso de alimentos simples e naturais.

Os alimentos exercem uma influência muito grande em nossa saúde física, mental, emocional e até energética.

Os avanços das pesquisas comprovam o que já se sabia desde a antiguidade, que os alimentos funcionam como os melhores remédios naturais para o organismo humano. Hipócrates, o pai da medicina, já dizia: “Que o teu alimento seja o teu remédio e que teu remédio seja o teu alimento”.

O que a trofoterapia propõe é a analise qualitativa dos alimentos, considerando aspectos de integridade, vitalidade e ausência de toxicidade e de resíduos de contaminantes sintéticos; e o alimento integral orgânico surge, assim, como uma opção e uma necessidade.

Alimentos integrais são, basicamente, grãos e cereais que não passaram por nenhum processo de refinamento e, por isso, conservam todos seus componentes originais, incluindo cascas e películas protetoras, não descartando, assim, as partes ricas em nutrientes.

Os alimentos orgânicos, além de serem mais seguros, são mais saudáveis que os alimentos convencionais. São produzidos em solo balanceado em nutrientes e não apresentam resíduos de agrotóxicos e fertilizantes sintéticos, de hormônios e drogas veterinários usadas na produção animal e de aditivos químicos, vitaminas e minerais sintéticos e substâncias radioativas resultantes da irradiação dos alimentos.

São alimentos com maior valor nutricional – especialmente equilibrados no seu teor de fibras, fitoquímicos, vitaminas e minerais; de sabor e cor mais intensos, cascas mais firmes e com maior durabilidade. Por fim, são alimentos ricos em vitalidade; proveniente de uma forma de produção em consonância com a natureza.

Alimentos vivos, próprios para os seres vivos!